22 de maio de 2022

Banco do Brasil tem lucro recorde de R$ 6,6 bi no 1º trimestre

Hits: 0

O Banco do Brasil (BB) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 6,6 bilhões no 1º trimestre de 2022. O resultado é recorde e subiu 34,6% em relação ao mesmo período de 2021. O balanço do Banco do Brasil foi publicado nesta quarta-feira (11). Eis a íntegra do balanço. Em nota, o presidente do BB, Fausto Ribeiro Neto, disse que o lucro recorde demonstra o compromisso do banco com “a originação de negócios robustos, controle de custos, proximidade com clientes, aceleração da transformação digital e geração de impactos sociais e ambientais positivos para toda sociedade”. Segundo o BB, esse resultado reflete o crescimento da margem financeira bruta e das receitas de prestação de serviços, bem como o desempenho positivo do crédito. A margem financeira bruta do banco cresceu 5,6% na comparação com o mesmo período de 2021, para R$ 15,33 bilhões. Já as receitas de prestação de serviços subiram 9,4%, para R$ 7,52 bilhões. O BB terminou o 1º trimestre de 2022 com uma carteira de crédito ampliada de R$ 883,5 bilhões –16,4% superior ao do mesmo período de 2021. A alta foi puxada por todos os segmentos de crédito, principalmente pelo agronegócio. A inadimplência ficou em 1,89%. É menos que a taxa de 1,95% registrada no 1º trimestre de 2021, mas é mais que a inadimplência de 1,75% observada no fim do ano passado. Fausto Ribeiro Neto disse que o leve aumento da inadimplência reflete a estratégia do banco de apostar em linhas de crédito mais rentáveis e que, por isso, também representam mais risco na carteira de pessoas físicas. Ele disse, contudo, que esse risco está “absolutamente controlado”. “A trajetória de alta da inadimplência em 2022 continuará gradual, atingindo patamar confortável ao final do ano, em nível inferior ao observado no período pré-pandemia”, afirmou o presidente do BB. Já as despesas administrativas do banco somaram R$ 8,2 bilhões no trimestre –6% maior que no mesmo período de 2021. O BB disse que o aumento de 6% ficou “dentro do intervalo das projeções corporativas, sendo que a linha de despesa de pessoal subiu 4,0% influenciada pelo reajuste concedido em setembro de 2021, parcialmente compensado pela redução do número médio de funcionário”. Com esses resultados, o Retorno sobre o Patrimônio Líquido (RSPL) do BB subiu para 17,6% no 1º trimestre de 2022. “A entrega de resultados robustos ao longo dos últimos trimestres permitiu que nos aproximássemos da rentabilidade dos pares privados”, afirmou o presidente do BB. Diante desse resultado, o banco também anunciou a distribuição de proventos aos acionistas. O banco pagará R$ 1,477 bilhão de Juros sobre Capital Próprio (JCP) e R$ 443 milhões de dividendos em 31 de maio. Eis a íntegra do anúncio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.