17 de agosto de 2022

Mulher morre afogada ao tentar passar com carro em túnel alagado no Recife

Foto: Reprodução/Whatsapp

Veículo ficou virado, com os pneus para cima

Uma mulher morreu afogada na manhã desta quarta-feira (3) ao tentar passar de carro pelo Túnel Felipe Camarão, conhecido como Túnel do Jordão, na Zona Sul do Recife. O trecho estava alagado por conta das fortes chuvas que caem na capital pernambucana. Equipes do Corpo de Bombeiros de Pernambuco fizeram o resgate. Assim que chegaram ao local, encontraram o Honda Fit branco virado, com as rodas para cima. Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram que o socorro também foi prestado por populares. O acidente ocorreu por volta das 8h30. Para o local, foram enviadas três equipes do Corpo de Bombeiros, uma do Grupamento Marítimo, uma do Grupamento de Busca e Salvamento além de uma equipe de Auto Resgate.
O corpo da mulher, identificada pelo Instituto de Criminalística (IC) como Sônia Maria Dantas, já foi liberado e encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML). Ela tinha 80 anos de idade e estava sozinha no veículo. Familiares da vítima estiveram no local, mas preferiram não falar com a imprensa. O perito Heldo Souza, do IC, confirmou que a principal hipótese para a morte da idosa é afogamento. "Tudo leva a crer que ela entrou na água e que teve uma lâmina d'água não inferior a 1,70m ou 1,80m. Quer dizer que a hipótese é por afogamento, quando a altura da vítima é de um 1,55m", disse, destacando que, mesmo que a idosa tivesse saído do carro, a altura da água seria maior que a altura da vítima. Ele também afirmou que é provável que ela tenha entrado no túnel de forma intencional, acreditando que daria para atravessar. "O carro era automático, é automático, adentrou na água, ela estava dirigindo e a placa dianteira arrebitada, com mais um indicativo de que ela entrou na água de forma voluntária, intencional, talvez acreditando que daria para passar. Então, isso é o que aconteceu. O cinto estava em posição travada, mas eu não posso afirmar se foi em decorrência do resgate do corpo ou não", explicou. A Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU) informou pelas redes sociais que o túnel havia sido interditado desde as 6h59 desta quarta-feira devido a um "ponto de alagamento". Moradores do Bairro do Jordão relataram os constantes alagamentos no túnel. “É sempre assim e agora aconteceu essa tragédia”, comentou o empresário Marcelo de Souza, de 58 anos de idade, que mora no local desde criança. Ele estava em casa quando soube do acidente. “Eu estava em casa, soube pelas redes sociais, e vim direto para cá”, contou. Para o empresário, as sinalizações colocadas no local para informar sobre a interdição não são suficientes. “Eles botam o cavalete, o povo tira o cavalete para vir olhar e deixam afastado. O certo, já que está interditado, é para botar bloco de concreto, porque assim evitaria esse acidente que teve hoje”, disse. A autônoma Sueli Batista, de 52 anos, e que há 36 mora no bairro, também defende a interdição da área com blocos de concreto e reforça os constantes alagamentos no local. “Isso é comum aqui no túnel. Não só no túnel como na Avenida Maria Irene completa. Durante o dia tem esses bloqueios [com cavalete], à noite tiram o bloqueio. Então, fica difícil. Eu não sei dizer quem tira, mas fica entregue ao léu e já houve vários acidentes aqui no túnel”, apontou.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.